logo

Indústria automobilística e o setor do aço: entenda a estreita relação entre os dois

20 Mai 2021 | 1422 Visualizações | Tecnologia | por Diferro

A indústria automobilística e o aço andam de mãos dadas e são de extrema importância uma para a outra. O aço é um material indispensável para diversos setores. Sem dúvida, para o ramo automobilístico, não seria diferente! Para se ter uma ideia, o segmento automobilístico é o segundo que mais consome aço no Brasil. Fica atrás apenas da construção civil. 

Vantagens como a baixa necessidade de manutenção, resistência, alta durabilidade e versatilidade, fazem do aço um produto fundamental para o setor.

Indústria automobilística e o setor do aço: entenda a estreita relação entre os dois

A estreita relação da indústria automobilística e o aço 

Em 1908, a Ford lançou o modelo T, “The Universal Automobile”. Ele teve tanto sucesso que, em um ano de venda, comercializou cerca de 10 mil unidades e também revolucionou a indústria automobilística. Assim, o aço foi a principal matéria-prima para a produção desse veículo e de muitos outros a partir disso. 

Daí em diante, cada vez mais, se percebeu o quanto o aço era resistente e versátil para a utilização no setor e o mesmo foi substituindo cada vez mais as antigas matérias-primas. Sendo assim, a indústria automobilística e o aço se tornaram, de certa forma, dependentes um do outro.
 

Quais aços são mais utilizados na indústria automobilística?

O aço, hoje em dia, é utilizado em quase todos os principais componentes dos veículos, veja a seguir as utilizações mais frequentes:

Aço SAE 1020: é um aço com boa forjabilidade e soldabilidade, apesar da baixa temperalidade e resistência mecânica. Instalado em componentes automobilísticos sem maiores exigências.Aço carbono 1045: na indústria automobilística é utilizado para a fabricação de peças, tais como eixos, parafusos, engrenagens leves, entre outros.

Aço SAE 4140: usado largamente para a fabricação de componentes mecânicos. O SAE 4140 é aço de liga, de média usinabilidade, alta temperabilidade e baixa soldabilidade.

Aço SAE 4340: é um aço para beneficiamento, com elevada temperabilidade, ligado ao cromo-níquel-molibdênio, utilizado na fabricação de diferentes componentes mecânicos, inclusive, com seções espessas, quando se deseja uma combinação de resistência mecânica média e resistência à fratura. 

Aço VR300: utilizado para moldes plásticos e matrizes de ligas leves, com baixo ponto de fusão. Possui excelente profundidade de endurecimento.

Aço VR400: utiliza-se em matrizes para extrusão de termoplásticos não clorados, além de aplicações diversas em moldes para plástico. Dentre suas características, estão: boa soldabilidade, excelente polibilidade e resposta à texturização, entre outros.

Aço D2: aço com alta estabilidade dimensional e resistência ao desgaste, especialmente em condições abrasivas. Aplica-se em ferramentas que exijam alta resistência ao desgaste.

Aço H13: ideal para ser usado em altas temperaturas (até 600°C). Combina dureza e resistência com fratura, além de resistência a choques térmicos e trincas por fadigas térmicas. Pode ser usado em equipamentos e grandes estruturas.
 

Componentes que possuem aplicação do aço

  • Carroceria;
  • Chassi;
  • Lâminas de para-choques;
  • Barras de portas;
  • Bancos;
  • E outros.
     

 

Você já tinha percebido a forte relação entre a indústria automobilística e o aço? Note o quanto o aço ela é fundamental tanto para manter a nossa segurança, como motoristas, quanto na condição de passageiros e também como ele é um elemento indispensável nesse segmento.

Para saber tudo sobre o mundo do aço e ficar por dentro das novidades da Diferro,visite outras postagens em nosso blog, clique aqui e confira!

Não foi cadastrado nenhum comentário



Faça um comentário!

RECEBA NOVIDADES
EM SEU EMAIL