logo

Como o setor de metalurgia está reagindo à pandemia

21 Out 2021 | 249 Visualizações | Notícia | por Diferro

A pandemia do Coronavírus causou grandes impactos econômicos em praticamente todos os setores, e mesmo com a melhora dos números de contágio e mortes, e com o alívio dos rígidos protocolos, algumas áreas ainda estão se recuperando. 

A metalurgia foi uma das ocupações mais atingidas, tanto pela queda de demanda de produção quanto pela necessidade de se adequar às restrições sanitárias, de diminuição de funcionários trabalhando, e em alguns casos, de fechamento. 

Em apenas um mês de pandemia, em abril do ano passado, o setor industrial atingiu uma queda recorde de 18,8%, segundo o IBGE. Em maio de 2020, de acordo com informações divulgadas pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), a indústria metalúrgica realizou 15,9% dos acordos ou convenções coletivas feitos por empresas nos primeiros meses da pandemia, sendo responsável pela maior parte deles. 

Mas, assim como a maioria dos ramos, a metalurgia já está se recuperando dos danos causados pela Covid-19. Confira alguns dados sobre a melhora da situação no setor metalúrgico! Acompanhe. 

Como o setor de metalurgia está reagindo à pandemia

Sinais de melhora começaram ainda em 2020

Os primeiros indícios de que a situação começaria a se normalizar aconteceram ainda no ano passado. No mês de setembro, a produção da indústria no país avançou 2,6%. Foi a quinta alta mensal seguida, eliminando as perdas de 27,1% acumuladas em março e abril. Nesse período, o setor metalúrgico cresceu 3,5%. Os dados são do IBGE. 

No entanto, após meses de crescimento, a metalurgia sofreu novos impactos negativos no início de 2021, com a segunda onda do Coronavírus. Durante fevereiro, março e abril, a queda registrada foi de 4,7%, também segundo o IBGE. 

Em maio de 2021, a situação se mostra positiva novamente, graças ao avanço da vacinação. Nesse mês, foi registrado um crescimento de 1,4%. 

 

Tendência é de crescimento contínuo 

De acordo com Marco Faraco, presidente do Conselho Diretor do Aço Brasil, entidade que representa as empresas do ramo, a produção da metalurgia voltou ao patamar de antes da pandemia. No auge do surto da Covid-19, as fábricas operaram com apenas 40% da capacidade, mas o setor já conseguiu se recuperar. 

Ainda segundo Faraco, as previsões são que o setor tenha um crescimento de 14% na produção de aço bruto em 2021, além de alta de 19% nas vendas internas e 24% no consumo aparente. 

 

Indústria do aço é uma das que mais cresce no país

De acordo com informações do Ministério da Infraestrutura, divulgadas pela Agência Brasil, o setor produziu mais de 24 milhões de toneladas de aço bruto entre janeiro e agosto, um crescimento de 20,9% em relação ao ano passado.

 

Conheça mais sobre esse produto! 

Se você quer saber mais sobre o aço, sua história, produção e utilizações, não deixe de conferir o Manual do Aço da Diferro. Neste e-book separamos todas as principais informações sobre esse material.

Baixe já, clicando AQUI

Não foi cadastrado nenhum comentário



Faça um comentário!

RECEBA NOVIDADES
EM SEU EMAIL