logo

A crise hídrica é responsabilidade de todos

24 Set 2021 | 252 Visualizações | Meio Ambiente | por Diferro

Durante o ano de 2021, fomos constantemente alertados sobre a situação de escassez hídrica que o Brasil vem enfrentando e isso afeta a todos, sem exceção. 

A condição em que chegamos também demonstra a importância de tomarmos atitudes urgentes para cessar o uso desnecessário de energia elétrica e também nos esforçarmos mais na preservação dos recursos naturais que temos disponíveis.

As altas contas de energia e a iminência de um racionamento são a prova de que não podemos continuar com as mesmas atitudes que nos trouxeram a esse ponto.

Veja a seguir o real impacto da crise hídrica e como contribuir para a estabilização do cenário.

Boa leitura.
 

A crise hídrica é responsabilidade de todos

O que ocasiona a grave crise hídrica?

No país, diversos estados têm sofrido com a pior seca do século e o governo federal emitiu nota de alerta de emergência hídrica no Brasil. A crise está associada diretamente à falta de chuva.

Mas, afinal de contas, por que chove menos ultimamente?
Os motivos já são do conhecimento de todos, mas cabe reforçá-los aqui:

• Desmatamento da Amazônia;
• Aquecimento global potencializado pela queima de combustíveis fósseis;
• O fenômeno La Ninã. 

O resultado: contas de luz nas alturas, racionamento de água e risco de apagão. A população toda em alerta e receosa das consequências que já são sentidas por todos há alguns meses e ainda podem se agravar.
 

Como contribuir para que não haja agravamento ainda maior?

Existem medidas macro que estão sendo estudadas para combater a crise, no entanto, exigem investimento e sua efetividade será demonstrada a médio e longo prazo. São elas:

Dessalinização da água do mar: alguns lugares do mundo já praticam técnicas para isso, que incluem destilação multiestágios, congelamento, dessalinização térmica, osmose inversa e congelamento. Contudo, estas têm alto custo e são utilizadas onde a água doce é realmente escassa.

Transposição de rios: a técnica permite que a água seja desviada de rios por meios de canais que a levem para outros locais, mas, além de ser dispendiosa, representa grande impacto ambiental negativo.

Uso de águas subterrâneas: é uma alternativa, no entanto, é necessário que a qualidade das águas dos aquíferos sejam mantidas e a exploração seja feita de maneira sustentável, com riscos criteriosamente avaliados para não haver possibilidade de esgotamento.

Águas residuárias tratadas: também pode ser uma opção para enfrentar a crise de água e consiste no tratamento do esgoto para que seja usado novamente pela população e pesquisadores afirmam que a água gerada a partir desse processo é limpa e não representa riscos.

Uso consciente de água e energia: essa é a maneira no qual todos nós conseguimos contribuir diretamente para afastar a crise hídrica. Através do uso consciente de água e energia. 

Em casa, é possível reduzir a vasão de água nas torneiras e chuveiros, fazer reaproveitamentos para fins de limpeza, utilizar menos eletrônicos em standby e outros. 

As empresas podem realizar o mapeamento do uso de água, otimizar equipamentos e promover a circulação interna, reutilizar a água das operações industriais, usar fontes alternativas de energia e retornar água limpa para os ambientes.

Ações que são parte das nossas rotinas na Diferro

• Utilização da água da chuva a fim de preservar os recursos naturais;
• Uso de plataformas de concreto para receber o material e canaletas coletoras de óleo com tratamento e destinação correta dos resíduos gerados;
• Utilização de luz LED em boa parte das instalações;
• Temporizadores nas luzes de passagem;
• Estímulo aos funcionários para economia de energia e água;
• Entre outros.

E então, o que você já está fazendo para contribuir com o desenvolvimento do país e evitar o agravamento da temida crise hídrica?

Vamos juntos contribuir para garantirmos um futuro melhor. 

Acompanhe em nosso site as nossas medidas de preservação à natureza e sustentabilidade.

VISITAR O SITE

Não foi cadastrado nenhum comentário



Faça um comentário!

RECEBA NOVIDADES
EM SEU EMAIL