logo

Conheça a evolução do setor siderúrgico

28 Jul 2021 | 189 Visualizações | Conhecimento | por Diferro

O aço move o mundo e não é à toa que essa matéria-prima está presente em quase tudo em nossa vida, não é mesmo? Basta olhar rapidamente para os lados que facilmente você encontrará itens feitos de aço. 

Mas você conhece a evolução do setor siderúrgico, que o tornou na potência que é atualmente? Se você ainda não sabe, acompanhe este artigo que vai apresentar um pouco da evolução desse ramo que movimenta a economia do país e é responsável por colocar o Brasil na lista de líderes de produtores e exportadores de aço. Continue a leitura!

Conheça a evolução do setor siderúrgico

Quando surgiu o setor siderúrgico?

Estima-se que esse marco tenha acontecido no século XIX, por volta de 1856, quando se descobriu como produzir o aço. No Brasil, as primeiras usinas começaram a se desenvolver após a chegada da família real portuguesa. Entretanto, o mercado só começou a se desenvolver entre 1917 e 1930, com o surto industrial.

Apesar disso, o Brasil continuava muito dependente dos aços importados, cenário que só mudou em 1946 com a criação da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), em Volta Redonda – RJ.

Evolução da siderurgia em solo brasileiro

O ano de 1950 foi um grande marco nessa história, pois foi quando as usinas passaram a funcionar com todas as linhas e a produção nacional do aço alcançou a marca de 788 mil toneladas produzidas. Esse era o início de uma grande fase.

Por volta de 1960, cerca de 5,5 milhões de toneladas de aço foram entregues ao mercado. Já em 1991 iniciou o processo de privatização das siderúrgicas. Essa privatização trouxe um expressivo afluxo de capitais, em composições acionárias da maior diversidade e em 1993, as empresas estatais representavam cerca de 70% de toda a produção nacional.

Desde então, o setor siderúrgico não parou de evoluir e crescer, e, apesar da queda na produção e exportação que a pandemia causou, as expectativas são de que os números não sejam tão prejudiciais às siderurgias e com a retomada do setor imobiliário, estima-se que o ramo se mantenha em ascensão para este e os próximos anos. 

Alguns números da indústria siderúrgica

Conheça alguns dados referente ao ano de 2020, que tornam esse ramo um dos maiores do país. 

  • 31 usinas, administradas por 12 grupos empresariais;
  • 51 milhões de toneladas instaladas por ano de aço bruto;
  • 31,4 milhões de toneladas de aço bruto produzido;
  • 29,7 milhões de toneladas de produtos siderúrgicos;
  • 103.308 colaboradores do ramo, entre efetivo próprio total + efetivo de terceiros;
  • 21,4 milhões de toneladas de consumo aparente
  • Saldo comercial de US$ 3,1 bilhões de dólares
  • Brasil é o 12° exportador mundial de produtos siderúrgicos, com 10,5 milhões de toneladas (exportações diretas);
  • Brasil é o 7° maior exportador líquido de aço, com 8,5 milhões de toneladas;
  • O país exporta para mais de 100 países;
  • Possui um consumo per capita de 101 quilos de produto siderúrgico/habitante;
  • 1,8 milhões de toneladas em exportações indiretas (aço contido em bens).
     

A Diferro faz parte dessa história

Desde 1984, a Diferro atua no ramo e configura entre as maiores distribuidoras de aços especiais do Sul do Brasil. Além disso é referência na distribuição de aços e na reciclagem de metais.

Continue acompanhando materiais relacionados ao universo do aço, por isso, CLIQUE AQUI para continuar acompanhando o blog da Diferro. 

Não foi cadastrado nenhum comentário



Faça um comentário!

RECEBA NOVIDADES
EM SEU EMAIL